Programação do Seminário de Oratória

Programação

Anúncios

A ‘incontinência oratória’ na África

Idi Amin

Idi Amin

Hoje nos deparamos com uma postagem que nos chamou a atenção: La “Incontinencia Oratoria” en su máxima expresión: Algunas frases de los tristemente célebres dictadores africanos. Em tradução livre, “A ‘incontinência oratória’ na sua máxima expressão: algumas frases dos tristemente célebres ditadores africanos. No artigo do Blog ‘Banderas’, estão relacionadas então algumas citações notórias (a maioria não tão felizes…) de personagens como Idi Amín (de Uganda, talvez o mais excêntrico dos listados no post), Kamuzu Banda (Malawi), Sese Seko (Zaire), Mugabe (Zimbabwe), entre outros.

Segundo os autores da postagem, para “alguns deles [dos líderes autoritários] temos de reconhecer a imaginação sem limites, geralmente associada com diarréia mental extrema e, em muitos casos, a uma desumanização atingindo níveis alarmantes.”¹

Ao modo dos autores, estão relacionadas algumas das ‘jóias retóricas da coroa autoritária do mundial’ neste post. Veja alguns exemplos:

  • “Não se pode correr mais rápido do que uma bala” – Idi Amín, nas constantes ameaças a quem se posicionava contra o ditador.
  • “Não há oposição no céu. O próprio Deus não quer a oposição e, portanto, expulsou Satanás. Por que Kamuzu tem oposição?” – Kamuzu Banda.
  • “Se a África tem a forma de uma pistola, o Zaire é o seu gatilho” – Sese Seko.
  • “Os chamados intelectuais são os maiores problemas que a África tem hoje. Eles estão poluindo nosso clima com a cultura estrangeira “. – Nguema.
  • “Este assunto não vale a pena discutir. Aqueles que se dedicam a estes atos são loucos. Não podemos tolerar isso, caso contrário os mortos se levantarão contra nós.” – Mugabe, sobre os homossexuais.

Este é apenas um ‘aperitivo’. Acesse o link da postagem, clicando aqui e confira o artigo completo.

O texto está em espanhol, mas a leitura não é das mais complicadas!

¹ Tradução livre para: Más allá, a algunos de ellos tenemos que reconocerles una imaginación sin límites generalmente sumada a una diarrea mental extrema y, en muchos casos, una deshumanización que llega a niveles alarmantes.