As imitações e a oratória

Pode parecer uma bobagem, mas você sabia que tentar imitar as pessoas e a voz delas pode ser uma boa técnica de oratória.

A primeira regra que temos que colocar, contudo, é: Nunca force demais as suas cordas vocais. Este é um exercício que deve ser divertido e relaxante. Assim, não pode causar dor ou qualquer desconforto.

Mas as imitações são uma boa técnica mesmo? Sim!

Através delas você começa a reconhecer, por exemplo, a sua potencialidade vocal – que às vezes até desconhecia.

Fernando Ângelo, um dos maiores imitadores do Brasil

Fernando Ângelo, um dos maiores imitadores do Brasil

Além disso, caso seja uma pessoa tímida, ou de voz fina (ou grave), pode começar a perceber que consegue alcançar alguns tons que, no momento de uma apresentação, te ajudam a deixar a sua fala mais imposta (ou suave – a depender do contexto e da sua necessidade). É sério!

Além da comunicação verbal, a não verbal também pode ser desenvolvida. Tente lembrar dos trejeitos de uma pessoa e procure repeti-los: expressões faciais, movimentos corporais, gesticulação das mãos, etc…

Inferimos que, com isso, em uma apresentação, você terá mais consciência de que consegue utilizar recursos não verbais; mais do que isso, saberá o que é adequado e o que é exagerado, aplicando o gestual da forma correta.

Ah… toda imitação é uma caricatura. Assim, procure elevar as nuances orais e gestuais do imitado.

Carioca do "Pânico na Band"

Carioca do “Pânico na Band”

Você pode até pensar: “Mas eu não sei imitar!” E desenhar, você sabe? Você não precisa ser o Steve Ditko para desenhar. Todos conseguimos fazer traços. E não precisa ser da turma do Pânico na TV/Band (que na nossa opinião tem o melhor time de imitadores do Brasil) para imitar alguém. É claro que existem profissionais com um certo dom. Mas imitar e desenhar é só começar e praticar. Enfim, a gente não quer que você comece a fazer um show de stand up comedy, mas que consiga perceber que a sua voz e a sua gesticulação pode ser desenvolvida se você começar a imitar as pessoas!

Não fique com vergonha. Vá para o banheiro, tranque a porta, se olhe no espelho e pratique! Aos poucos comece a fazer isso num grupo de amigos. Depois, comece a refletir sobre a sua voz e o seu gestual. Pense em como estas imitações que você praticou podem ser úteis em uma apresentação ou em uma conversa no dia-a-dia ao te ajudarem a desenvolver habilidades com a fala e a expressividade não verbal.

Anúncios

A Oratória de Evandro Santo (Christian Pior – Pânico na BAND)

Entrevista produzida e concedida aos alunos do curso de eventos do UniBH. Grupo formado por Marcos Rios, Jade Velloso, Diemes Resende, Camila Woods, Bruna Aparecida e Karoline Benchetrit. Créditos das fotos: Major Lopes

Integrante do Pânico na Band, Evandro Santo entrou para TV em 2007. Antes, trabalhou em bares, fazendo show de humor durante 17 anos. Hoje, além de trabalhar na TV, possui dois programas na Rádio Jovem Pan, lançou o livro “O Melhor do Pior” e já esteve em turnê com dois espetáculos que rodaram todo o Brasil, sendo que um deles ganhou o prêmio de Melhor Espetáculo de Humor de 2010, pela Folha de São Paulo.

A Oratória de Evandro Santo

A Oratória de Evandro Santo

a. Quais são os principais desafios da sua profissão?
Como qualquer outra: disciplina, visão e muitos sacrifícios, a única coisa  é que se você errar, você erra em público, mas também se você acertar, acerta em público.

b. Como contato com o público ajuda na resolução destes desafios?
Você pega informações, gírias, trejeitos, histórias, acho que o povo, o público sempre te enriquece. Não dá para viver em uma bolha.

c. Do ponto de vista da comunicação, como vc se define?
Operário do humor ganancioso: faço TV, rádio, internet e palco.

d. No caso de criação de personagens, teve algum problema com intonação ou criação da voz?

Não, nenhum. Não que eu me lembre. (Risos)

e. Antes de se apresentar, você faz algum aquecimento vocal?

Não, só espiritual… Rezo, sinto o palco, animo o povo do som e do teatro, tento deixar o clima em alto astral.

Evandro Santo e a preparação...

Evandro Santo e a preparação…

f. Possui alguma variação em suas situações de vida?

Tudo é uma coisa só: Trabalho na hora da diversão e me divirto na hora do trabalho. As ideias vêm á qualquer hora, e você tem que sempre anotar tudo.

g. Você já passou por situações inconvenientes ou que ficou sem saber o que dizer?

(Gargalhadas) Poucas vezes, mas errar é humano e errar vira comédia!

h. Quem é o maior orador/comunicador na sua opinião? Por quê?

Putz! Do mundo? Sacanagem perguntar isto. Tem muita gente boa neste mundo, não dá para “endeusar” uma só pessoa.

i. Em sua opinião, o corpo fala?
O corpo não fala… Grita, berra, xinga, o corpo tem voz!

k. O que considera que foi um diferencial para a sua carreira?

A minha primeira entrevista no Pânico na rádio.

Um pouco mais de Evandro Santo…