A oratória e as imitações (II)

Em um post anterior, falamos sobre a importância das imitações para a Oratória!

Mas você pode ter se perguntado: “Quem devo imitar para melhorar a minha oratória?”

Abaixo fizemos uma lista de personalidades que podem servir de inspiração para você!

Antes, olha que legal: se você ainda não sabe como imitar as pessoas, imite quem imita!

É isso mesmo! A gente não quer que você seja um imitador, mas que use desta técnica para desenvolver os seus recursos expressivos verbais e os não verbais.

Assim, segue uma lista bacana de imitadores que podem te ajudar.

Mas você ainda pode estar com dúvidas. Como uma imitação clássica, como a do Sílvio Santos, pode ser útil?

Veja o vídeo abaixo do humorista Rodrigo Cáceres. Veja como a imitação serve até como aquecimento para uma apresentação. O Sílvio Santos é um comunicador marcante, e muitas das imitações-caricaturas elevam à enésima potência seus trejeitos.

  • O gestual com a face te ajuda a lembrar que em uma apresentação você tem que movimentar bem a boca para que as palavras sejam bem pronunciadas;
  • O gestual com a face também te ajuda a lembrar de sorrir… e não ficar com o rosto “travado”.
  • As mãos e os braços? Sempre na linha da cintura, com uma leve abertura dos braços para movimentação. (Não é preciso imitar uma ave na sua apresentação, rs…, mas veja como a dinâmica lúdica te faz lembrar que a falta de gestual com as mãos é um problema tão grande quanto o excesso).
  • Veja como a voz de Rodrigo muda em 01:03 do vídeo… procure fazer o mesmo e perceber que você tem recursos com a sua voz; recursos estes que podem ser utilizados para deixar a sua voz mais firme em um determinado contexto.

Dizem que há uma regra de ouro para os imitadores: o Sílvio Santos é o primeiro de todos os imitados.

Fizemos o nosso Top 10 de Imitadores (você pode encontrar outros, com certeza):

E quem devo imitar? Veja algumas sugestões de nomes abaixo… pensados aleatoriamente, ou em razão até das repetidas imitações que essa turma aí de cima já realizou:

  1. Sílvio Santos
  2. Lula
  3. Maria Bethânia
  4. Alcione
  5. Marília Gabriela
  6. Ronaldo (Fenômeno)
  7. Jô Soares
  8. Faustão
Anúncios

As imitações e a oratória

Pode parecer uma bobagem, mas você sabia que tentar imitar as pessoas e a voz delas pode ser uma boa técnica de oratória.

A primeira regra que temos que colocar, contudo, é: Nunca force demais as suas cordas vocais. Este é um exercício que deve ser divertido e relaxante. Assim, não pode causar dor ou qualquer desconforto.

Mas as imitações são uma boa técnica mesmo? Sim!

Através delas você começa a reconhecer, por exemplo, a sua potencialidade vocal – que às vezes até desconhecia.

Fernando Ângelo, um dos maiores imitadores do Brasil

Fernando Ângelo, um dos maiores imitadores do Brasil

Além disso, caso seja uma pessoa tímida, ou de voz fina (ou grave), pode começar a perceber que consegue alcançar alguns tons que, no momento de uma apresentação, te ajudam a deixar a sua fala mais imposta (ou suave – a depender do contexto e da sua necessidade). É sério!

Além da comunicação verbal, a não verbal também pode ser desenvolvida. Tente lembrar dos trejeitos de uma pessoa e procure repeti-los: expressões faciais, movimentos corporais, gesticulação das mãos, etc…

Inferimos que, com isso, em uma apresentação, você terá mais consciência de que consegue utilizar recursos não verbais; mais do que isso, saberá o que é adequado e o que é exagerado, aplicando o gestual da forma correta.

Ah… toda imitação é uma caricatura. Assim, procure elevar as nuances orais e gestuais do imitado.

Carioca do "Pânico na Band"

Carioca do “Pânico na Band”

Você pode até pensar: “Mas eu não sei imitar!” E desenhar, você sabe? Você não precisa ser o Steve Ditko para desenhar. Todos conseguimos fazer traços. E não precisa ser da turma do Pânico na TV/Band (que na nossa opinião tem o melhor time de imitadores do Brasil) para imitar alguém. É claro que existem profissionais com um certo dom. Mas imitar e desenhar é só começar e praticar. Enfim, a gente não quer que você comece a fazer um show de stand up comedy, mas que consiga perceber que a sua voz e a sua gesticulação pode ser desenvolvida se você começar a imitar as pessoas!

Não fique com vergonha. Vá para o banheiro, tranque a porta, se olhe no espelho e pratique! Aos poucos comece a fazer isso num grupo de amigos. Depois, comece a refletir sobre a sua voz e o seu gestual. Pense em como estas imitações que você praticou podem ser úteis em uma apresentação ou em uma conversa no dia-a-dia ao te ajudarem a desenvolver habilidades com a fala e a expressividade não verbal.